jabuticabeiras

soberanas na claridade

dos dias indiferentes

à serventia das nuvens

 

ao rumor

das cachoeiras

 

debruçadas sobre as corredeiras

indiferentes ao rumo

das águas à austeridade

das pedras

 

cingidas ao silêncio

dos quintais indiferentes

 

ao fado das horas confiam

 

troncos folhas frutas

 

aos sorrisos

 

das meninices

Poema de Adair Carvalhais Júnior

Foto de Júlia Jardim

Anúncios

2 Respostas para “jabuticabeiras

  1. Ei, que bom ver você por aqui, amiga.
    E que bom que gostou do poema e da foto.

    beijão prá vc.

    Curtir

  2. Sandra Baldessin

    Lindo, Adair!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s